quarta-feira, 23 de junho de 2010

Viva mais, calcule menos...

A vida (não) é assim mesmo. Ela é o que você quer que ela seja. Coisas acontecem somente quando damos abertura a elas Acho realmente que tenho sorte de já tão cedo ser capaz de dicernir comportamentos, seja por meio de olhares, uma conversa ou talvez pelo tempo. Ironicamente foi a equipe preta quem me passou essa tática. A cada tombo dado e cara quebrada, uma nova lição. Até que a cartilha terminou. Sendo assim, flores e medalhas para todas as exceções. Porque eu sei que elas existem.
Não são rezas, simpatias, promessas, estrelas cadentes ou procura profissional. São boas pessoas perfeitamente encaixadas em meus contextos, e então a oração é só aqui. Na parte em que se agradece e pede-se para que o bem estar matenha-se estável.
Não gostei quando a calmaria chegou, mas tive audácia para pedir uma mão quando tudo perdeu o controle. A afinidade com os extremos me acompanha há muito tempo. No entanto hoje eu tenho a percepcão de que o intermediário precisa ser bem vindo. Vou aprender a me relacionar de forma pacífica com as médias expectativas. É hora mesmo de fincar os dois pés no chão...
Fui o impulso desde o momento em que as coisas mudaram na minha vida. Eu tirei proveito de tudo, transformei as decepções em aprendizado, detalhes em prioridade e engoli cada minuto de cansaço. Não tinha dado vez ao vazio. Agora eu sei que não era só uma questão de ocupacão. Incorporar um personagem qualquer e adquirir fôlego não bastariam!
E é exatamente me baseando nas minhas decepções, no meu aprendizado, e na bagagem adquirida, que eu realmente preciso que tu entendas.
Por favor, não deixe que a vida decida pra ti o que é certo ou errado. Se ela é tão irônica, brinque e sejas tu com ela também. Em bobro. Canse desses padrões. Por alguns minutos do dia, esqueça o que é ético. Olhe no espelho agora: Essa é a tua prioridade!
Seja feliz pra ti, por ti, pra te ver feliz. Veja só como até esse teu redemoinho na franja lhe cai bem. Não hesite em concluir os teus desejos mais absurdos. E caso alguém retruque, podes avisar que eu mesma disse que a loucura combinava contigo. Te incomodas? Que pena! Não posso? Então melhor ainda. Só amanhã? Razão agora, pra quê? Vamos lá, ninguém mais precisa confiar no teu potencial. Tua mãe já vibrou durante anos com tuas três estrelinhas no caderno. Sejas prático, é mais fácil preocupar-se somente com o que te é favorável. Favorável agora é sentir-se bem, completo, feliz. E se o problema aqui for tua insegurança, lembre ...Alguém no mundo sempre lutou, vai te amar e precisa dos teus cuidados: Tu mesmo.
Eu vim pra te ensinar a viver...

3 comentários:

Renato Orlandi disse...

Que lindo!

Veio bem de encontro aos meus últimos devaneios pessoais... Ouvi ontem no CSI:

Quem faz teu sangue borbulhar, faz você perder o folego, faz o seu tipo?

Aquele que não me julga!

DI-G-NO! BJaoooo!

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
Vc foi muito sábia ao desejar colocar os dois pés no chão... com solo a gente não erra tanto... vale a pena!
Bjs e serenidade pra vc.

Angélica Medeiros disse...

Seus textos sempre perfeitos!!
Amuuuuuuuuuuuu
Beijooo.