segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Auto-sabotagem

Até o ratinho de laboratório aprende. Se um cientista colocá-lo em determinada situação perigosa - uma armadilha com um choque elétrico -, o bichinho instintivamente vai saber evitá-la ao cabo de algumas más experiências.
Nós, Homo sapiens (burro sapiens), racionais (ahn?), leitores de platão, com Iphods recheados com o acervo músical do mundo, nao. A gente não se emenda. Erra, erra, erra - e jura nunca mais fazer o mesmo. E a gente apronta de novo, e mela tudo mais uma vez.
No dia seguinte, jura nunca mais. E faz tudo outra vez. Embarca em um novo relacionamento com os mesmos perigos do velho, troca de trabalho para colecionar as mesmas reclamações do chefe, emagrece, pára de comer bolacha recheada por seis meses - e depois disso se entope de pacotes e mais pacotes de guloseima, até recuperar o peso perdido.
A isso se dá o nome de auto-sabotagem.
Eu tô lendo uma revista que fala um pouco sobre isso, e ela me quebrou as pernas. Como eu consigo me sabotar tanto, me digam? E não, não vamos pôr a culpa em Murphy, na crise mundial, nas enchentes, nao! A culpa é toda minha.
É por isso que eu disse pra vocês dias atrás que não faria planos pro ano novo. Porque certamente eu sabotaria cada um deles!!!
Depois que eu li esse artigo, eu comecei a observar, e nossa! Como as pessoas conseguem se sabotar tanto.
Tem a amiga que foi traída 1020939484 vezes e continua achando que o namorado vai mudar, tem o primo que já perdeu uma namorada por não dar a ela a atenção necessária, e faz a mesma coisa com a atual. Tem os vizinhos de cima que brigam diariamente, se insultam, perdem os eixos, o respeito mútuo e ainda assim insistem em permanecer juntos. Tem a amiga que não acha emprego, mas põe defeito nas vagas que surgem. Tem a tia que fez cirurgia de estomago, mas engordou tudo de novo e agora faz regime.
Tem alguma coisa de racional em alguma dessas pessoas?
Atenção gente, nosso maior inimigo muitas vezes somos nós mesmos, e a gente põe a culpa nos outros, na vida, no papa.
Sacode o pó, levanta, vai atrpas do que realmente quer. Manda embora o namorado (a) que não te valoriza. Pede demissão do trabalho que te suga e não te satisfaz, experimenta o novo emprego antes de achar que nao te serve, faz uma dieta, caminha, antes de apelar pro bisturí.
Enfim, levanta essa bunda do sofá e pára de reclamar da vida. Não somos vítimas de mais nada além de nós mesmos. A gente permite o que (quem) entra e sai da nossa vida.
Vo amarrar meus cadarços aqui, chega de me sabotar, não quero cair de novo e ralar os joelhos!!!! Amarres tu os teus também!

6 comentários:

Renato Orlandi disse...

Uiaaaa, me animou um poquinho rsrs, é q eu adoooro reclamar, mas tb gosto de mudar bastante rs, sou o proprio "experimente q da certo" e vou lah, super faco ahuahsua! Mta coisa muda, uma vez li e tb ouvi no café filosofico (q xikeee rs) que nao encontramos caminhos diferentes ou pessoas com as quais sonhamos se repetirmos os mesmos padroes de comportamento, ou seja, quer mudar algo na sua vida comece por si proprio, fiquei horrorizado ao saber disso, nao acho justo rs, mas faz sentido!!! Aaaaah, manda a revista p mim? asuahsuhuah!

Mto obrigado pela força no BLog!!!

Adoooooro! bjao!

Juliana Lira disse...

Eita Cah!

Esse texto falou tudo...Sou uma auto- sabotadora profissional! Mas lendo esse texto me deu um animo sabe?
Amarrar os cadarços,levantar do sofá e ir a luta!!!
A vida continua sempre, apesar das dores, apesar das decepções, apesar de...
Lindo post.
De que revista é esse artigo?

Milhões de beijos

Alicinha disse...

Nossa é verdade né! como é bem mais comodo reclamar reclamar e não fazer nada pra mudar!

Mih disse...

CARACA, que texto é esse? Meu, sei que já te falei isso, mas vc deveria ser escritora. Esse seu texto é fodástico... diz tudo que a gente precisa ouvir, e ainda sem nos deixar pra baixo. Demais! Você é demais!!!

ah! mudando de assunto, as aulas já começaram e, apesar de ser cedo demais para falar alguma coisa, te digo que estou A-D-O-R-A-N-D-O!!!

obrigada por tudo e é muito bom te ver por aqui.

beijos

Renato Orlandi disse...

Nháaa, brigadão pela fooorçaaa! :D bjuuu!!!

Bia Maia disse...

Perfeito!

Sempre digo que o meu maior inimigo, sou EU MESMA!

Já aprendo um pouquinho com meus tombos...mas procuro hoje realmente estar mais atenta!

Adorei!

beijos e ´tima quarta-feira!

Bia