terça-feira, 24 de agosto de 2010

ABSOLUTA

Calhou que para mim não veio coisa fácil. Desde sempre foi assim na minha vida. Uma sensação de estar só, um sentimento de não ser, frente á frente com um amontoado de gente ao meu redor. Até entender que eu estava mesmo era em minha boa companhia, a melhor eu confesso. Mas ela se ausenta, vez por outra, anda solta por aí, olha ao redor, busca o que ainda não sabe explicar. E assim se seguiu a vida: a me mostrar que eu não iria pela boa e velha estrada. Eu pegaria os atalhos. Às vezes me pego querendo ser como, querendo ser que nem. Mas quando chego perto, descubro um todo mundo tão igual. No desejo de ser e não ser, de ir e não ir, na vontade de ser livre, muitas vezes me perco, tropeço, caio, quando vejo estou de pé. No saber o que é ser livre. Tem hora que eu penso ter medo do que não sei. Depois eu me lembro: o que me dá medo mesmo é ter certeza. Que a minha sede é de vida e eu nasci agora há pouco.

3 comentários:

Mih disse...

FANTÁSTICO O TEXTO! VOCÊ É FANTÁSTICA! Já disse que quando crescer quero ser igual a você? te amo... linda... saudades

Renato Orlandi disse...

FANTÁSTICO O TEXTO! VOCÊ É FANTÁSTICA! [2]

Amei, essa vontade de viver é contagiante, preciso disso!!! É uma coragem admirável, te desejo toda a sorte do universo!!! :D

E aaah, qdo eu for para aew suuuper te chamo p conhecer os bofes mais quentes!!! hahahah aloka! Obrigaduuu pelo convits!

Bjauuuu!

Irene Moreira disse...

Cah
És absoluta em todo o seu eu interior e muito lindo tudo que expressas. Uma das coisas mais lindas em um ser humano é pensar e seguir nessa constante busca do ser e não ser.
Passei aqui através do Surteei e como gostei.

Beijos e bom domingo

Meus blogs
M@myrene
http://mamyrene.blogspot.com
A vitrine de Sonhos
http://avitrinedesonhos.blogspot.com