sábado, 13 de novembro de 2010

Dia Após Dia...

"Quando o céu se cobriu de vermelho, comecei a te esperar... quando céu se cobriu de azul pude ouvir teu respirar...E ao se cobrir de frio um bem-te-vi cantando, nem me viu tentando não chorar...dias iguais, azuis, vemrelhos, frios dias sem paz, espera. Dias iguais, são como um rio correndo pra trás não deságua em nenhum lugar..."




Vocês vão dizer que eu estou louca. Tá certo, eu aceito. Eu sempre soube que era diferente de muitas das minhas amigas em muitos aspectos, mas no final das contas eu nunca liguei, sempre me aceitei por inteiro.

Tenho 25 anos, e sonho como criança. Deixo fantástico mundo de Boby e os biscoitos assassinos no chinelo com a meus sonhos e vontades.
E eu amo as pessoas e a vida.. mas amo de doer, amo de perder o fôlego, amo sendo a risada mais alta, e o choro mais intenso. Amo sendo a decepção que corta a carne, e sangra. Amo sendo a realização que tira os pés do chão e dá frio na barriga.
Eu sei, eu sei que muita gente não aceita, não entende. Mas enquanto eles relutam em perceber que não é uma máscara, eu continuo apenas caminhando sem deixar migalhas pelo caminho, pois a cada passo dado, tenho pelo menos uma certeza: O caminho fica pra trás. Fez parte, deixa suas marcas, mas fica pra trás.
Ás vezes eu queria ser um pouco menos. Vai devagar Cátia, é algo que eu escuto constantemente, e eu não sei se gosto de diminuir a marcha, não se se suporto não sentir o vento batendo nos meus cabelos enquanto eu vivo.
O ano de 2011, como todos os ímpares, vai vir pra me quebrar as pernas.Tenho um bucado de desejos pra realizar nele. E no meio de todos esses desejos tem você.
Você e a sua mania de não entender as minhas piadas. A mania de oferecer ajuda ás pessoas, o jeito de me abraçar apertado quando eu preciso, o jeito de me deixar chorar e ficar com os olhos borrados sem sentir vergonha, o jeito de levantar todo sonolento pra me deixar em casa na madrugada sem ao menos reclamar, o jeito de fazer café gostoso pra mim aos domingos, mexer no meu cabelo enquanto eu tento dormir, a vontade de mudar a vida, a preocupação com os outros, o jeito justo de agir, o jeito de andar que me causa frio na barriga, o gênio difícil que no fundo é mais simples do que imagina. Em 2011 eu desejo você pra mim. Já pedi ao papai noel, já pedi ao coelho da páscoa, á São Cosme, á quem eu pude, eu pedi.
Se não conseguri realizar, não vai ser por falta de desejo, torcida organizada interna, e carinho pra dividir.
Se dia após dia constrói-se uma vida, uma casa, um nome, um mundo, então acredito que dia após dia meu desejo se realize, porque acredito que somos o que há de melhor.
Não quero ser apenas uma lembrança, uma passagem, eu vim pra ficar, eu vim pra ser parte da tua história.

Um comentário:

Waléria disse...

Adoro esse blog!
Tem hs que acho que vc escreve esses textos como se estivesse contando minha vida .Pensei que era só eu quem fosse louca e ficasse pensando coisas doidas que as vezes neim sabemos expressar.
Parabens pelo blog.