quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Pra onde tenha sol...

Ei, você aí, para de seguir as opiniões alheias! Para de buscar a perfeição, a estrelinha no caderno, o amor de novela das oito (AREBABA), um trabalho que pague bem e não canse, amigos que não sejam reais, não tenham problemas, não te abandonem de vez em sempre. Para de reclamar que sua família só tem loucos (como qualquer uma), que sobrou mes e faltou salário, que estamos no inverno, que tu engordastes um quilo.
Eu não consigo ao menos contar nos dedos quantas vezes ao dia, eu escuto: "Cah, queria estar sempre pra cima como você!, queria viver sorrindo como você! Menina será que você também chora?..." Pois bem. Eu sou um ser humano como qualquer outro. Que se apaixona e quebra a cara, que se decepciona com os amigos de vez em quando, com a família, com a vida, com a fome no mundo ou com as ações em baixa. A diferença é, ninguem precisa saber disso! Acreditem, a maioria das pessoas aplaude de pé quando sabe que a gente tá na merda! Até os considerados amigos, muitas vezes grandes vampiros enrrustidos, tentando sugar um pouco mais da gente.
Eu choro, eu me desespero, eu ja pensei em sumir, em desistir, enfim uma pessoa absolutamente normal né? O que muda, é que hoje eu sei que meus problemas são mínimos. Que o fato de faltar iogurte com fibras na geladeira porque tomei o ultimo ontem, não faz frente ás pessoas que estão há dias sem comer. O fato de eu ter engordado um quilo e uma super calça não entrar, não faz frente ao frio que muita gente passa nas noites de inverno. E eu não tô sendo politicamente correta não, quem me conhece sabe que eu vivo de sorrisos, de alto astral.
Isso não signifique que eu seja diferente.
Hoje eu exijo muito menos, de mim, dos outros, da vida. Parei de pôr a culpa em quem aparecesse primeiro e redirecionei ela ás minhas próprias escolhas. Hoje eu assumo os riscos. Saio sem guarda chuva na tempestade, sabendo do resfriado, pelo simples prazer de sentir a agua batendo no rosto.
Voltas e voltas. pra dizer pra vocês, que a simplicidade ainda não conseguiu nenhuma concorrente á sua altura. Exigência demais, traz câncer, rugas, tira o sono, e no final muitas vezes não é gratificante quanto a gente imaginava quando chegamos ao topo.
E você, precisa do que pra ser feliz?
Pra mim roda gigante, abraço de pai e mãe, uma cerveja gelada, um buteco qualquer, bons amigos, histórias de vida....não troco a simplicidade por nada nesse mundo, talvez seja por isso o sorriso, talvez seja por isso o agradecimento constante ou as orações diárias.
Em silêncio, eu agredeço, mordo a língua e repito: Levanta a bunda do sofá e vai ser feliz. Nada é perfeito, ninguem é perfeito, planajeamentos tambpem dão errado. Segue teu coração! Ou vais ficar em casa vendo lavagem de roupa suja na Márcia?
Vai! Não deixa idéias que não sejam as tuas guiarem a tua vida! Não espere muito tempo pra quebrar essa redoma!
Eu fui...e não tenho a menor pretensão de voltar atrás, á quem interessar ser feliz, siga-me!

4 comentários:

Iza disse...

eu num me incomodo de engordar nadica de nada rsrs...
amo come... principalmente doce... e nesse frio nada melhor doq filme com pipoca e no final da tarde akele brigadeiro de panela rsrsr...

O Profeta disse...

Ah mas esta calmaria aprisionada
Sobe ao celeste um frio arrepio
Entre o mar e as negras pedras
Vive um coração de onde escorre um rio
Onde moram sereias douradas
Onde os peixes falam de amor
Onde as pedras são felizes
Onde as águas lavam o rancor


Boa semana


Doce beijo

Menina Nina disse...

Eu sou tão nova e vivo num stres só! Fico pensando se vou perder a minha juventude dessa forma... sabe a resposta que encontro: Sim! Vou perder a minha juventudo no stress que vivo... um dia me liberto disso! Quem sabe aí eu fico igual a vc!

Tatiana Carvalho disse...

Cah, vc nunca pensou em ser uma escritora mesmo? Ja pensou em escrever um livro? Cara, vc tem todo o perfil...
Bjs